A Netflix usa algoritmos para indicar os filmes que os assinantes gostariam de ver. O Spotify registra o gosto musical e mostra novos artistas com base nessas informações. Nas redes sociais, o sistema é quem decide o tipo de postagem que vai aparecer no feed de notícias. Bem-vindo ao mundo do filtro bolha!

Se, por um lado, esse recurso ajuda a aumentar a eficiência na entrega de uma mensagem, por outro, ele é motivo de controvérsias. Afinal, o filtro é bandido ou mocinho? Se ele for mau, é melhor lutar contra o inimigo ou juntar-se a ele?

Continue a leitura para saber mais!

Entenda o que é filtro bolha

É um recurso que apresenta como resultado de busca apenas o que é relevante para o usuário com base nas suas preferências. Ou seja, em vez de a plataforma realçar o conteúdo geral daquela pesquisa, ela fornece só o que a pessoa gostaria de ver.

Conheça os pontos negativos do filtro bolha

Diversos especialistas consideram essa filtragem prejudicial sob o ponto de vista do usuário. Afinal, se as ferramentas estão configuradas para mostrar o que ele já gosta, vai ficar cada vez mais difícil fazer com que ele consuma outro tipo de conteúdo ou mude de opinião sobre uma determinada marca, por exemplo.

A existência do filtro bolha vai fazer você suar a camisa sempre que a sua empresa quiser atingir um outro tipo de audiência, principalmente porque a concorrência já tem a sua própria bolha. Nesse caso, é preciso gastar uma energia maior com a segmentação de anúncios para personalizar a mensagem ao máximo.

Saiba como oferecer um conteúdo sob medida

Se a sua empresa pretende utilizar os recursos de filtragem para impulsionar as campanhas, é importante encarar esse desafio e usar isso a seu favor. Por exemplo, você pode se beneficiar desse sistema para investir em influenciadores digitais.

Pense bem: todos os seguidores, admiradores e simpatizantes de uma personalidade da internet terão acesso à peça publicitária que você desenvolveu, pois tanto o Google como o Facebook farão a “entrega” para eles. A bolha é como coração de mãe: cabe todo mundo!

Caso você queira lançar produtos para novas audiências, a primeira coisa é reforçar a sua estratégia de marketing digital e produzir conteúdos mais dinâmicos. Como você sabe, as postagens orgânicas aparecem para um número limitado de pessoas.

Para impulsionar os resultados de verdade, é preciso investir em anúncios pagos. Os anúncios nas redes sociais oferecem uma enorme variedade de segmentação de público. Quanto maior o número de pessoas você conseguir atingir, mais serão as chances de obter compartilhamentos, curtidas e comentários.

Dessa forma, os números de visualizações do seu post aumentarão significativamente. Além disso, toda essa popularidade favorece o marketing boca a boca, que traz novos potenciais clientes para a sua marca por meio da recomendação de amigos e parentes.

Como você viu, o filtro bolha é, ao mesmo tempo, vilão e mocinho. Não adianta ignorar a importância desse recurso, pois ele está acontecendo, independentemente da nossa existência. A melhor coisa a fazer é pensar em soluções inteligentes e colocá-las em prática.

Que tal ter o seu público inteiro interagindo dentro da mesma bolha? Continue acompanhando nossos artigos, pois temos dicas matadoras!